O que é fascismo?

Em tempos de uma política tão polarizada como a que estamos vivendo é comum surgirem alguns adjetivos para descrever ambos os lados e um dos termos mais ouvidos foi, sem dúvidas, o termo fascista.

Mas será que todo mundo sabe o que significa de verdade fascismo? Nós aqui descrevemos um pouco mais sobre o tema para que você possa conhecer mais sobre o assunto.

O que é fascismo?

O fascismo foi um sistema político iniciado na Itália no século XX, logo após o fim da Primeira Guerra Mundial, em um momento onde a Itália sofria com uma forte crise econômica.

Basicamente, o fascismo é conhecido como um regime autoritário, com concentração de poder à um único líder e repressão à qualquer opinião contrária.

No fascismo os meios de comunicação em massa eram controlados pelo governo, assim como toda a população.

Essa era a maneira de evitar uma rebelião ou a criação de grupos que pudessem tentar derrubar o regime.

Depois de dominar a Itália, o fascismo também conquistou países como a Espanha e a Alemanha, apesar das características comuns ao regime cada país teve suas peculiaridades durante esse período.

Características do fascismo:

  • Totalitarismo: Todo o controle do país estava nas mãos dos seus líderes, inclusive a vida de cada cidadão era controlada de perto  pelo governo.
  • Anti Comunismo: O fascismo era terminantemente contra os conceitos do comunismo, como por exemplo, a divisão igualitária dos bens, o fim das propriedades privadas e o controle de tudo por um único líder.
  • Militarismo: No fascismo era pregado que a melhor maneira de resolver os problemas de uma nação é através da organização militar, o controle por parte das forças armadas ajuda na preservação da nação e na conquista de novos territórios.
  • Autoritarismo: O governo fascista era um governo sem oposições, sua autoridade não deveria ser questionada, já que eles eram os mais preparados para decidir o que era melhor para a população.
  • Nacionalismo: NO regime fascista pregava-se que a nação era a coisa mais importante e deveria ser defendida independente dos esforços que fossem exigidos do seu povo.

Todas essas características afirmam o extremismo cultuado pelo fascismo, a perda da liberdade de expressão e o autoritarismo de um governo absoluto, nos mostram o quão prejudicial foi esse sistema.

Assim também, podemos ver casos onde o outro extremo, o comunismo, também não se mostra eficiente.

Na teoria o comunismo é a solução ideal para todas as questões mas, na realidade vemos um sistema falho onde os governantes enriquecem às custas de uma população onde todos sofrem, independente do quanto se esforçam, todos recebem a mesma miséria como recompensa.